Gestão de lojas virtuais: 5 erros comuns para evitar

De‌ ‌acordo‌ ‌com‌ um relatório divul‌gado pelo‌ ‌Comitê‌ ‌de‌ ‌Métricas‌ ‌da‌ ‌Câmara‌ ‌Brasileira‌ ‌da‌ Economia‌ ‌Digital‌ ‌em‌ ‌parceria‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌NeoTrust,‌ ‌o‌ ‌e-commerce‌ ‌cresceu‌ ‌73,88%‌ ‌no último ano no País.
6 min de leitura

A pesquisa por dicas para realizar a gestão de lojas virtuais vem se tornado cada vez mais frequente no mercado. Isso acontece devido ao crescimento acelerado das compras onlines, que fizeram com que muitas companhias mudassem seus hábitos de venda e abriu margens para novos empreendedores começarem a investir. 

Gestão de lojas virtuais
Confira cinco erros comuns durante a gestão de lojas virtuais e saiba como evitá-los.

De‌ ‌acordo‌ ‌com‌ um relatório divul‌gado pelo‌ ‌Comitê‌ ‌de‌ ‌Métricas‌ ‌da‌ ‌Câmara‌ ‌Brasileira‌ ‌da‌ Economia‌ ‌Digital‌ ‌em‌ ‌parceria‌ ‌com‌ ‌o‌ ‌NeoTrust,‌ ‌o‌ ‌e-commerce‌ ‌cresceu‌ ‌73,88%‌ ‌no último ano no País. Esse surpreendente número se deu por vários motivos, mas em especial pela necessidade de gerar renda extra e falta de emprego. 

Diferente da maioria dos estabelecimentos presenciais, as lojas virtuais funcionam 24h por dia, nos sete dias da semana. Não só isso, elas são capazes de quebrar as barreiras geográficas e garantir mais conforto para os clientes. No geral, isso acontece devido ao fato que a compra pode ser feita de qualquer lugar pelo computador ou smartphone. 

No entanto, é necessário ter muita atenção para definir a área de atuação da sua companhia! Por exemplo, uma empresa de São Paulo que comercializa online um serviço de aplicação de piso industrial, dificilmente irá atender demandas de outros estados, devendo deixar isso muito bem especificado, a fim de evitar transtornos. 

De um modo geral, a gestão de lojas virtuais está ligada à análise e definição de metas, processos, estratégias e resultados, que podem envolver todas as etapas do projeto. Pensando em te ajudar a realizar essa atividade corretamente, separamos alguns dos principais erros cometidos e que impactam nos resultados. Confira!

1. Não ter um planejamento 

Para que muitos estabelecimentos possam funcionar, é necessário que eles tenham um documento que garante que a edificação cumpre todas as exigências estabelecidas por lei. Na maioria dos casos, elas incluem o sistema contra incêndios, a sinalização de segurança e a disponibilização de EPIs e EPCs. 

Porém, a definição de tudo isso não é feita da noite para o dia, sendo necessário um estudo detalhado dos riscos e o estabelecimento das melhores soluções. Esses pontos se assemelham muito com os procedimentos desenvolvidos durante a gestão de lojas virtuais, que devem ser estabelecidos em um planejamento. 

LEIA TAMBÉM:  WordPress: 16 razões para sua empresa utilizar na Criação de Sites.

Durante essa etapa, é essencial que você estabeleça todos os fatores para o funcionamento do negócio, como objetivos e metas, recursos materiais, financeiros e digitais, planos de ação, dentre vários outros fatores básicos para conseguir manter a sua empresa. 

2. Não ter controle do estoque 

Um dos maiores pecados da gestão de lojas virtuais está relacionado ao estoque. Uma empresa que atua com produtos não personalizados deve sempre ter produtos à pronta-entrega. Enquanto isso, as companhias que trabalham com produções sob medida precisam contar com todos os materiais e ferramentas necessárias para a produção.

Compradores que desejam adquirir produtos pela internet priorizam um recebimento rápido e não gostam de esperar devido a indisponibilidade do produto. Assim, tenha sempre um controle do seu estoque, tanto de matérias-primas quanto de mercadorias finalizadas. Mas cuidado: entenda suas demandas e baseie-se nelas para definir quantidades!

3. Não ter registro financeiros das operações

Preste extrema atenção na frase a seguir: nenhum negócio vai para frente se não houver um registro financeiro das operações! Para que você consiga fazer a gestão da sua loja virtual da maneira correta, é preciso que conte com um relatório sobre todas as entradas e saídas que aconteceram. 

Desse modo, é necessário que você especifique pagamentos, compras, vendas, custos essenciais e não essenciais, investimentos, entre outros fatores que envolvem movimentações financeiras. Mesmo que o e-commerce não exija algumas das coisas básicas fundamentais da loja física, como o aluguel e a higienização para os clientes, ele também pode falir. 

Leia Também:

➝ Problemas com suas Vendas Online? 3 Erros Comuns em Loja Virtual

Por essa razão, é fundamental que a gestão de lojas virtuais nunca peque na análise da saúde financeira, pois qualquer falha pode levar o negócio ao fracasso. Ah, e nunca se esqueça: em hipótese alguma misture as contas pessoais com as da empresa, esse é um dos maiores e mais perigosos erros existentes!

4. Não cumprir os prazos estabelecidos

Imagine que você atua com soluções para sistemas energizados, como fios e cabos, painel de controle, conectores elétricos, etc, e realiza uma grande venda online para uma empresa da construção civil, afirmando que todos os produtos solicitados chegarão no canteiro de obras em três dias. 

LEIA TAMBÉM:  5 Perguntas para fazer antes de Comprar na Black Friday

Se você não for capaz de cumprir com o prazo de entrega estabelecido, seja por falta de planejamento ou por um erro nas atividades de logística, que envolve atividades de manutenção de estoques, processamento de pedidos e transporte, causaria muita dor de cabeça para o seu cliente, que nunca mais pediria com você. 

Conseguir cumprir os prazos de entrega é essencial no processo de gestão de lojas virtuais ou de qualquer outra modalidade, pois fará com que você mostre comprometimento com o cliente, que são a chave para o sucesso de toda e qualquer empresa, bem como o que garante que a companhia vá para frente, a base do serviço de gestão. 

5. Não investir em marketing

Vamos combinar que não tem como falar de gestão de lojas virtuais sem destacar a importância do investimento em marketing. O setor de vendas onlines é extremamente competitivo e, se você quer se destacar, precisa investir em estratégias digitais para atrair seu público. 

O primeiro passo é desenvolver um site otimizado, que siga todas as regras de SEO para conseguir um bom resultado nas plataformas de busca e aumentar o tráfego orgânico. Em seguida, a presença das redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter, WhatsApp, LinkedIn, é fundamental.

Agora, se você é aquele tipo de empreendedor que quer ir muito além, o e-mail marketing e os anúncios patrocinados podem ser um ótimo diferencial. No primeiro, você aproxima seu cliente, gerando mais confiança com a sua marca. Já no segundo, você consegue atingir clientes em momentos de potenciais compras. 

Gostou do nosso post sobre gestão de lojas virtuais: 5 erros comuns para evitar? Então compartilhe com os colegas e deixe o seu comentário!

Esse‌ ‌artigo‌ ‌foi‌ ‌escrito‌ ‌por‌ ‌Larissa Rhouse,‌ ‌Criadora‌ ‌de‌ ‌Conteúdo‌ ‌do‌ ‌‌Soluções‌ ‌Industriais‌.

CURTIU? COMPARTILHE:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

RECEBA DICAS EXCLUSIVAS DO WORDPRESS

Aumentamos nosso tráfego em 6,197% com o WordPress

Junte-se a centenas de empreendedores que recebem nossa newsletter com dicas privilegiadas do WordPress!

small_c_popup.png

FIQUE POR DENTRO!

Receba dicas GRÁTIS para impulsionar seu negócio na internet!